Glauco Viana
sinceramente!!!
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

Eu ainda acredito em mim
Eu não acredito numa humanidade que fez fortuna com guerras.
Juro que não consigo botar fé em gente assim!
Eu não acredito numa raça que usou Deus para ganhar dinheiro.
Não acredito em pessoas que vendem inteligência, consciência e até a mãe.
Não acredito numa humanidade que transformou feriados em fonte de renda,
Que transformou lágrimas em ouro,
Cor em escravidão,
Prisão em curral,
Dor em troféu.
Eu não consigo entender o porquê de tanta maldade!
Não entra na minha cabeça a maneira podre e destruidora usada para ter sucesso na vida.
Não creio na competitividade,
na vaidade,
no.pecado....Tudo foram estratégias financeiras.
Não entra na minha cabeça ver família se transformando em heranças, saúde virando negócio, esporte, lazer, mídia, entretenimento, diversão, educação também virando negócios.
Eu não acredito na mutação financista do caráter,
Na escuridão para vender luz,
Na emoção disfarçada 100% de razão.
Juro que tentei acreditar, mas não consegui.
É difícil confiar em líderes com egoísmo nítido,
Com leis caras,
Com direitos menores que deveres.
É difícil acreditar em justiças fantasmas, em democracias compradas e em felicidades com gosto de caviar.
Não dá para entender o porquê da destruição da natureza, a troca do verde pelo cinza, a busca desesperada pela correria...
Não dá para entender onde tudo chegou!
Eu não consigo entender como o homem conseguiu trocar a respiração por sangue.
É triste ver toda esta tristeza.
Não consigo acreditar....
Eu não consigo acreditar na história da humanidade, mas ainda acredito em mim.

Tomara que o ainda seja eterno.!
Glauco Viana
Enviado por Glauco Viana em 11/05/2017
Alterado em 11/05/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários